21 de ago de 2007

O fim

Essa é a última crônica das "Histórias de Apartamento". Ainda não consegui pensar num final feliz para a minha personagem porque final feliz é pra contos de fadas e não pra crônicas. O que escrevi se assemelha à realidade de muitas mulheres que vivem nas grandes cidades, trabalhando demais, preocupando-se muito e procurando sempre um amor. Entretanto, tenho certeza que você, mesmo não morando numa cidade como São Paulo, pode ter se identificado com a moça do olhar desbotado. Eu tenho uma sugestão: que tal se você ficar responsável pelo final feliz da personagem? É isso mesmo. Viva o final feliz dela e... aproveite! Não se esqueça do que é importante: "Viver".

Era sexta-feira. O ponteiro beirava as 17h. Ela, sem expectativa nenhuma, olhava o relógio enquanto digitava algumas páginas das milhares que ainda faltavam. Sua face já não tinha mais cor e seus olhos haviam perdido toda a vitalidade. Sentia que sua esperança era vã e que as palavras e promessas foram descartáveis. Durante algum tempo estivera tão certa e decidida mas, depois da tempestade de acontecimentos, não sabia o que fazer. Na realidade, já não sabia no que acreditar.

O segredo dele era o olhar. Aqueles olhos, cheios de mistérios, que sugaram sua alma para um labirinto de incertezas. Apertadinhos e negros como a noite, transmitiram idéias, pensamentos, carinhos...mas a abandonara e, por vontade própria, esquecera do sentimento que fizera brotar...

Sentia suas asas quebradas, como um anjo machucado e ferido. Uma dor imensa assolou seu coração ao pensar que todas as suas esperanças foram afogadas. Tinha vontade de se afundar nos papéis, nas letras, nas leis, nas histórias... Sabia que precisava reagir, recuperar-se. Não havia perdido nada, apenas deixara de ganhar.

Agora, o que incomodava era a saudade que ela sentia de si mesma. Saudade de quando ela sabia se desvencilhar de todos os problemas...

Um comentário:

Vinicius disse...

e agora que acabou o que vc vai fazer ? vai catar latinahs rsrs

ow nós somos os unicos lgos de jaú na ativa neh rs