15 de nov de 2010

Ao que se foi...

Estou aonde sempre quis estar. Consegui realizar algo que nunca pensei ser capaz. E nao é como se fosse ingrata ou vivesse insatisfeita, mas sinto no meu coração uma históri que não terminou. Desta vez não estou falando o futuro. Eu sinto falta de alguém que ficou no passado.

Fecho os olhos para as lágrimas não correrem. No último mês no Brasil, já havia derramado todas elas. Não quero pensar que as coisas se resolverão. Quero seguir meu caminho e deixa-lo seguir em frente também. Mas o que fazer quando, em frente, só há o rosto dele? O que fazer quando, por maior que seja sua vontade de negar, o seu coração ainda diz que ele estará logo ali?

Não acredito em conto de fadas. Há muito tempo meu príncipe virou sapo e o feitiço não se desfaz com um beijo.

Acredito em destino, mas não aceito o fato de ele ter total controle de nossas vidas. Acredito no fato dele colocar as situações, mas quem resolve o que fazer e como fazer somos nós.

Uma vez li que "uma pessoa espera a outra, seja no meio do deserto ou das grandes cidades". Às vezes, nós pensamos que encontramos aquela pessoa que estavamos esperando e, de repente, percebemos o engano. Eu não podia entender muito bem como é que isso funcionava. Quer dizer, você olha pra pessoa e sabe que é ela? Mas, de repente, eu percebi que não. Nem sempre olhamos para o lado certo e geralmente elegemos uma pessoa e queremos acreditar que será. Há tantas coisas que acontecem em nosso coração que confundem nossos caminhos, causam grandes desencontros e nos trazem a dor.

Demorei pra saber como funcionava essa coisa chamada amor; esse lugarzinho comum que inventamos para ludibriar a solidão. Hoje posso dizer pra vocês: o coração não vai disparar; suas mão continuarão do mesmo jeito, nenhuma gota de suor a mais ou a menos. Você também não vai ouvir sinos. Aliás, por algum tempo você não vai nem perceber aquela pessoa e a tratará como se fosse qualquer amigo seu. Mas, de repente, algo vai mudar e você saberá. Sem efeitos especiais ou sinos coloridos. Você apenas vai olhar pra ele e saber que era ali o lugar que você queria ficar o tempo inteiro, mesmo que ele fosse uma abóbora. A partir daí, vocês poderão ser "felizes para sempre" ou fazer como eu: desejar que ele seja feliz no caminho em que escolheu. Agora eu sei que a minha pessoa não estava me esperando no meio de uma grande cidade, ou do deserto, mas também sei que ela já não estava mais me esperando e, o máximo que posso fazer é aguardar os sinos tocantes e o coração disparado. Espero que as minhas borboletas estejam sobrevoando algum jardim no Brasil, tornando os dias calorentos mais alegres e coloridos.


P.S.: O texto acima foi escrito há algum tempo. Estava salvo aqui e achei justo postar, já que não gosto de deixar nada pra trás. Entretanto, muita coisa em minha vida mudou e hoje o rosto é mais um rosto no passado e, por mais incrivel que pareça, não há chances de fazer parte do meu futuro... porque assim eu escolhi. Sigo em frente, de cabeça erguida, sonhos realizados e muito amor dentro de mim. Que as minhas borboletas continuem vivas e coloridas...