30 de mar de 2008

O tempo dispara...

Percebi que os últimos 'posts', que li nos últimos blogs linkados ao Soda Cáustica e Guaraná, expressam um pouco do sentimento sobre o tempo que passa. É, o tempo passa... e rápido demais para que possamos nos habituar a isso.

Eu, que sou tãooo futurista, tenho sentido saudade do passado. Nem é um passado tão distante, é pertinho, de alguns aninhos só.

Não sou tão velha assim, mas as vezes tenho a impressão que estou envelhecendo rápido demais.

Meu rosto continua vívido e meus olhos, plenos. As minhas idéias é que se modificam dia após dia. Todos os dias, todas as idéias.

Sempre fui impulsiva e na época da minha adolescência isso era muito mais pertinente que hoje. Eu fazia algumas coisas que não faria agora. Não me arrependo. Não, nem do que fiz e muito menos do que deixei de fazer. Eu sei que tudo que vivi (ou não) ontem foi o que me construiu no presente. Eis - me aqui, não é? E o futuro? Bem, o futuro é algo inevitável. É o produto final (e positivo, espero) de meus dias vividos no passado, o meu hoje.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Mas se você achar que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Porque o tempo, o tempo não pára..."
(Cazuza)

28 de mar de 2008

Ele

Encostada à mesa da antiga sala de aula, onde antes era aluna e agora leciona, lembrou-se dos lugares que cada um havia habitado, especialmente ele.

Numa crise nostálgica, lembrou como ele era louro, alto, magricela, narizinho no lugar, brincalhão e todo carinhoso.

Era o que a havia motivado, durante os anos que passaram, a levantar cedo e ir toda charmosinha para a escola. Mas, naquela época, ela não sabia disso.

Acreditava que era uma amiga e achava graça nas brincadeiras do tio contando das vezes em que ele chamava o nome dela nos sonhos. Enganara-se completamente.

Muito tempo depois daquelas manhãs e manhas compartilhadas, ele se declarou, e ela... Bem, ela não soube como reagir.

Mais uma vez, preferiu o medo à história de amor.

Ela não sabe porque relembrou daqueles momentos. Até sentiu vontade de ligar pra ele e perguntar como estava.

Pensou nos jogos de volei em que ele a queria no time, mesmo tendo um tremendo medo da bola. Lembrou das mãos dadas nos dias mais tristes de sua vida escolar; da blusa de frio que ele emprestava quando ela ia pra aula sem; dos conselhos heróicos sobre como não se magoar.

Sentiu saudade das massagens nos ombros na hora do filme; da música arranhada ao violão para ela, da bateria tocando.

Sentiu o gosto dos chocolates, da companhia dele e daquele olhar doce.

Ela sabe que sua amizade por ele nunca vai se apagar.

Ele? Até onde sei, tá namorando [uma chata], pensando em casar e ter filhos.

Talvez ela esteja arrependida por tê-lo deixado passar, talvez esteja apenas curtindo um momento nostálgico que teima em fazê-la sentir falta das coisas que poderia ter vivido e não viveu.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"A gente tem que entender que diariamente é uma oportunidade pra se jogar
e ser um tanto bem maior."
[...]"E quando o nó cegar
Deixa desatar em nós
Solta a prosa presa
A luz acesa
[si]se dorme um sol em mim maior."[...]
(O Teatro Mágico, Pena)

27 de mar de 2008

Cecília

Ela não sabia para onde correr. Como é se sentir desse jeito? Dizem por aí que a gente gosta ou não de uma pessoa. Ela podia gostar e não gostar da mesma pessoa. E não sabia porque isso acontecia justamente com ela.

Cecília sempre foi complexa. Não complexa como toda mulher é, mas somente como ela podia ser.

As coisas nunca são do jeito que se quer. Ela sabia disso. Mas tinha medo. Medo do que podia viver. E sabia que o medo de viver a impedia de continuar.

Com medo de se machucar, Cecília excluía suas oportunidades. Não vivia uma história bonita por medo de haver fantasmas a rondá-la.

Percebeu, então, que por medo de viver a história de amor trazia os fantasmas pra pertinho dela.

E o MEDO se apoderou da história de Cecília e cometeu o maior dos pecados:

REPETIÇÃO em massa.

Repetiu-se as mesmas palavras, as mesmas dúvidas, as mesmas lágrimas, os mesmos surtos, os mesmos sumiços, os mesmos arrependimentos e o mesmo fim.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de, pelo menos, estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.
(Clarice Lispector)
Quantas coisas perdemos por medo de perder.
(Paulo Coelho)

25 de mar de 2008

Malinculia

Hoje li uma frase que me deixou perplexa:
"Se falo errado, é porque penso errado; se penso errado, é porque não tenho valor."
Quem será o idiota que pôde exemplificar qualquer valor com essa citação?
Como professora, meu desejo é que todos possam ter direito à educação, não somente para "falar ou escrever bem", mas pela aquisição de cultura, para que pratiquem suas cidadanias e entendam de seus direitos e deveres; como defensora da língua materna e da comunicação humana, acredito ser importante o comunicar-se, fazer-se entender, independente de regências e concordâncias.
É por isso que temos poucos bons pensamentos, porque as pessoas, com medo de serem julgadas "ignorantes", deixam de escrever ou falar sobre seus verdadeiros valores.

Sem valor é o ser que cala com medo de errar.

Malinculia

Malinculia, Patrão,
É um suspiro maguado
qui nace no coração!
É o grito safucado
Duma sodade iscundida
Qui nos fala do passado
Sem se torná cunhicida!
[...]
Malinculia é tristeza
Misturada cum paxão,
Vibrando na furtaleza
Das corda do coração!
Malinculia é qui nem
Um caminho bem diserto
Onde não passa ninguém...
[...]
Seu moço, malinculia
É a luz isbranquiçada
Dos ano qui se passô...
É ternura... é aligria...
É uma frô prefumada
Mudando sempre de !
Às vez ela vem na prece
Qui a gente reza sozinho.
Otras vez ela aparece
No canto dum passarinho,
Numa lembrança apagada,
No romance dum amô,
[...]
A da Malinculia
Não tem casa onde morá...
Ela veve noite e dia
Os coração a rondá!
[...]
Malinculia é desejo,
É cinza de disingano,
Malinculia é amô
pelo tempo sipurtado,
Malinculia é a
Qui o home sofre calado
Quando lhe vem à lembrança
Passages da sua vida...
Juras de amô... de isperança...
Na mucidade culhida!
[...]
Pruquê inda vai nacê
O home, ou mermo a muié,
Capacitado de dizê
Malinculia o qui é!!!
(Antônio Sales)

Segundo o Dicionário Aurélio:

Me.lan.co.li.a sf. 1. Psiq. Forma grave de depressão (6). 2. Tristeza, pesar.

Comuniquei?
"Errado é aquele que fala correto e não vive o que diz"
(O Teatro Mágico)

23 de mar de 2008

Verbalize

Enquanto o as pessoas procuram o que eu tenho, me desfaço de tudo que sou para tentar chegar ao querer ser.

Não quero ter, apenas ser.

Talvez hoje os verbos possam definir minhas sensações. Afinal, o verbo é o centro de tudo. Verbo centralizado. Verbo é a estruturação da oração. É do verbo que surgem os objetos, complementos, adjuntos... e até mesmo os sujeitos.

Acho que tá na hora de verbalizar ...

Plantar, germinar, crescer, florescer, dedicar, suportar, ajudar, compreender, ceder, doar, alimentar, carregar, conversar, olhar, querer, gostar, pensar, escrever, voar, amar.

Amar e mais amar...

Eis o verbo regente de vida.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Ser criado, gerar-se, transformar
O amor em carne e a carne em amor; nascer
Respirar, e chorar, e adormecer
E se nutrir para poder chorar
.
Para poder nutrir-se; e despertar
Um dia à luz e ver, ao mundo e ouvir
E começar a amar e então sorrir
E então sorrir para poder chorar.
.
E crescer, e saber, e ser, e haver
E perder, e sofrer, e ter horror
De ser e amar, e se sentir maldito
.
E esquecer tudo ao vir um novo amor
E viver esse amor até morrer
E ir conjugar o verbo no infinito..."
(Vinicius de Moraes, O verbo no infinito, in Para viver um grande amor. Rio de Janeiro, 1960)

19 de mar de 2008

Emoções em forma de poesia

Quem é que vai me dizer que Não Existe Um Lugar Além do Arco-Íris?

Então eu provo pra vocês que há este lugar e por isso eu acredito!... É bem aqui, pertinho de mim!



"Menina,
Sabes a razão disso tudo?
Porque é assim tão diferente?
Talvez um dia...
Encontrarás um pote de ouro
No fim do teu sonho
Arco-Íris."
(Luci Amorim Xar)

18 de mar de 2008

Correções de hoje.

Responda: Parea elaborar um texto descritivo, quais as sensações que podem ser utilizadas e com qual finalidade?

* Podemos usar a visão e o tato; a visão para ver o que escreveu e o tato para escrever.
* Concentração para não errar na escrita.
* Tátil - para 'esqrever', usar a mão e visual para olhar e sentir o que há na foto.
* É preciso ter criatividade e ser paciente para elaborar um texto descritivo.

Alguém aqui pode anular a resposta dos bonitinhos? É, é preciso ter criatividade ser muitooo paciente para ler esses textos descritivos!
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"A mão que escreve este poema
não sabe o que está escrevendo
mas é possível que se soubesse
nem ligasse."
(Carlos Drummond de Andrade, Poema que Aconteceu.)

17 de mar de 2008



"Continue a nadar, continue a nadar, continue a nadar..."


Depois dessa imagem, não preciso explicar mais nada sobre a minha vida, certo?


"É claro que a vida é boa
E a alegria, a única indizível emoção
É claro que te acho linda
Em ti bendigo o amor das coisas simples
É claro que te amo
E tenho tudo para ser feliz

Mas acontece que eu sou triste..."

(Vinicius de Moraes, Dialética. Montevidéu, 1960. in Para Viver um Grande Amor)

14 de mar de 2008

Somewhere Over The Rainbow

Bem, como prometido, vou postar aqui uma partezinha do filme. Não diria a melhor parte, por que todas têm seu mérito... mas acho que a música, mesmo sendo pequenina, tem muito a dizer para nós.




"Judy Garland - Somewhere Over The Rainbow"
Somewhere over the rainbow... way up high
Em algum lugar acima do arco-íris... bem no alto
There's a land that I heard of once in a lullaby.
há uma terra que eu ouvi uma vez numa canção de ninar.
Somewhere over the rainbow... skies are blue
Em algum lugar acima do arco-íris... os céus são azuis
And the dreams that you dare to dream really do come true.
e os sonhos que você se atreve a sonhar realmente se tornam realidade.

Someday I'll wish upon a star
Um dia eu farei um pedido a uma estrela
And wake up where the clouds are far behind me.
e acordarei onde as nuvens estão bem atrás de mim.
Where troubles melt like lemon drops
Onde os problemas derretam-se como balas de limão
Away above the chimney tops...
Bem acima dos topos das chaminés...
That's where you'll find me.
É onde você irá em encontrar.

Somewhere over the rainbow... blue birds fly
Em algum lugar acima do arco-íris, os pássaros azuis voam
Birds fly over the rainbow
Pássaros voam acima do arco-íris
- Why then oh why can't I?
Por que, então, eu não posso?

Somewhere over the rainbow... Blue birds fly
Em algum lugar acima do arco-íris... pássaros azuis voam
Birds fly over the rainbow
Pássaros azuis voam acima do arco-íris
- Why then oh why can't I?
Por que então eu não posso?

If happy little blue birds fly beyond the rainbow...
Se pequenos pássaros felizes voam além do arco-íris...
Why oh why can't I?
Por que eu não posso?

13 de mar de 2008

A Paixão por Mágico de Oz

Corrigindo algumas redações, percebi que as meninas ainda sonham com seus príncipes encantados. Eu já sonhei, mas me desiludi.
Deve ser por isso que eu gosto tanto da história d´O Mágico de Oz. Amo mais que Cinderela ou A Pequena Sereia. Talvez por que não haja príncipe para Dorothy e seu caminho à Cidade de Esmeraldas.
N´O Mágico de Oz, a personagem principal é Dorothy, uma órfã que vive com seus tios numa fazenda no Kansas. O grande problema de Dorothy é sua vizinha mal-humorada e solteirona [:o], dona de um gato velho que é perseguido por Totó, o cãozinho de estimação da menina. Um dia, a 'vaca' pegou o Totó e tentou machucá-lo muito!

Dorothy tentou contar aos seus tios e até aos três atrapalhados que eram empregados da fazenda, mas ninguém deu atenção. Como se não bastasse, a megera conseguiu uma permissão do xerife para acabar com o Totó. No entanto, para a felicidade de Dorothy, o cãozinho era tãoo esperto que conseguiu fugir da malvada. Foi então que a menina resolveu ir embora de casa e levar o Totó para um lugar seguro. Porém, no caminho de volta, após se arrepender, Dorothy foi surpreendida por um tornado, ou furacão, como vocês acharem melhor. Ela conseguiu chegar à casa da fazenda, mas esta foi levada pela ventania, rodando e rodando céu a fora.
Quando a casa finalmente pousou, Dorothy descobriu que a casa caiu sobre uma bruxa perigosa e a matou!

Surgiram alguns homenzinhos - os Muchkins - que eram dominados por aquela horrorosa. Começaram a aclamar Dorothy como heroína por ter matado a Bruxa do Leste.
Querendo voltar pra casa, Dorothy pediu a direção aos habitantes daquela cidade. Eles afirmaram à garota que ela deveria procurar a ajuda do Mágico de Oz, na Cidade das Esmeraldas.

- "Follow the yellow brick road".
Siga sempre a estrada de tijolos amarelos. Era o caminho mais fácil para se chegar a Oz. Aquela estrada cortava o país inteiro!
Com a orientação da Bruxinha do bem, Dorothy calçou os 'sapatinhos de rubis', que pertenciam à Bruxa do Leste. Usando-os, nenhum mal poderia acometê-la.

Agora vem a parte mais bonita dessa jornada. Segundo Medella, O Mágico de Oz é uma visão feminista dos homens. O Espantalho não tinha cerébro; o Homem de Lata não possuía coração e o Leão não tinha coragem. E é aí mesmo que o meu amigo se equivocou. A lição dessa história vai além de rejeitar os homens e idolatrar uma mulher.

Dorothy busca uma forma de voltar pra casa e se propõe a levar seus amigos ao Mágico de Oz para que eles possam pedir as coisas que eles sentem falta.
E a estrada de tijolos amarelos? Nada mais é que o caminho do auto-conhecimento.
O Espantalho, que se achava sem miolos, é o possuidor das melhores idéias da história. O Homem de Lata, que queria um coração, era o mais bondoso e caridoso dos quatro amigos... e o Leão? Aquele que não tinha coragem nenhuma!? É o cara que se arrisca para salvar a vida de Dorothy depois que ela é capturada pela maldosa Bruxa do Oeste, irmã e inimiga da Bruxa do Leste; inimiga pelo fato de desejar ardilosamente os sapatinhos de rubi!



Descobrem também que O Mágico de Oz não passa de um velho senhor que caiu ali num balão desgovernado, fingindo ser um feiticeiro poderoso. Contudo, ele atende ao pedido dos nossos heróis: Ao Espantalho, um cérebro de alfinetes [que o faz feliz e possuidor da maior inteligência do mundo]; ao Homem de Lata, um coração falso; ao Leão, uma beberagem que este julga ser a coragem almejada.
E é essa a história que me faz a pessoa mais feliz do mundo. A que traz a moral mais simples e verdadeira...

O fim? Bem, assistam ao filmezinho... vocês entenderão melhor tudo isso que eu sinto ao lembrar do Conto mais Maravilhoso do Mundo, não apenas de Oz.



Atenção: No próximo capítulo colocarei a musiquinha e o vídeo mais apaixonante do filme!
Beijos

12 de mar de 2008

Caixinha de achados e perdidos

Pensei que eu soubesse muito sobre a minha própria vida, ou sobre como tratar os meus sentimentos. Comprimí-los até o último momento, não respirar a possibilidade de me apaixonar...

Nem sempre tudo é do jeito que a gente gostaria que fosse. As coisas nunca são do jeito que eu gostaria que elas fossem. Eu não sou o que eu gostaria de ser.

Era tão bom sentir o gosto de se apaixonar a cada dia pela mesma pessoa. Era bom ter alguém ao meu lado no momento em que eu me sentia mais sozinha, até mesmo nas noites de insônia [ que me assolam quase que diariamente]. ERA bom ter um ombro quando eu sentia vontade de chorar, mesmo quando meu choro era vão.

De vez em quando, penso em dar uma chance a alguém. A chance de ME fazer feliz. E então, depois de analisar, percebo que meu egoísmo seria imenso. Como posso permitir a alguém ME fazer feliz se não penso na possibilidade de fazê-lo? Como poderia deixá-lo tentar se busco a minha felicidade nas realizações de projetos? Não que fosse torná-lo triste... mas qual é a disponibilidade que daria à ele em minha vida? Deixaria meus planos por ele? Acho que não estou preparada pra viver tudo isso novamente.

Como arrumar novas paixões se ainda não descobri onde guardar as do passado? Estive pensando muito sobre as paixões passadas. Não deveria guardá-las, nem colecionar admiradores. Deveria jogar fora, desfazer-me do já vivido e abrir meus pulmões à novas experiências.

Ele é a melhor coisa que eu vi em toda a minha vida e às vezes eu desejo que nós pudéssemos ser alguma coisa, mas eu não tenho certeza disso.

Minha única certeza é a esperança de realizar meus maiores sonhos e, infelizmente, ele nunca fez parte deles.

Talvez eu seja a garota preferida, talvez ele seja a minha razão hoje. Talvez meu sorriso seja o favorito... talvez ele ame um pedacinho de mim secretamente... talvez, sem mim, o coração dele possa se quebrar e ele não possa dormir durante noites... talvez ele realmente seja a melhor coisa que aconteceu em toda a minha vida...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"All I know is that you´re so nice,
You´re the nicest thing I´ve seen."
(Kate Nash)

Trilha Sonora: Nicest Thing - Kate Nash.

11 de mar de 2008

Conversa de botequim...

- Eu ando pensando muito naquilo, sabe.
- Sei, eu sei muito bem como é. Penso nisso quase 24 horas por dia.
- Às vezes, nem consigo dormir pensando.
- Nossa, cara. Você tá com problema. Precisa procurar ajuda urgente.
- Ah, é? Você acha que é tão sério assim?
- Acho. Tenho uma amiga muito boa. Ela pode te ajudar.
- Será?
- Certeza. Você precisa acabar com essa vontade que tem.
- Sua amiga vai tentar me matar, cara?
- Ô, não tem pra ninguém. Ela é a melhor.
- Mas eu tô falando pra você que tenho medo da morte. Fico o tempo inteiro pensando nela, com medo de chegar o dia e.. fim!
- Ah, era disso que você tava falando então?
- Lógico que era. Mas você tava falando de quê?
- ´Xá prá lá.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Você bota a mesa, eu como, eu como
Eu como, eu como,
Eu como Você não está entendendo
Quase nada do que eu digo[...]"
(Chico Buarque)

9 de mar de 2008

Meme

Hoje vou matar três memes num post só, pessoal.
O Art, do Silêncio de Chumbo, sugeriu que eu apresentasse minha caligrafia e, logo em seguida, meu cantinho de 'postagens' à vocês. Eu aceitei...
Primeiro, minha letrinha. A foto não tá muito legal por causa da luz ambiente, mas tá valendo.
Agora, meu cantinho de postagens. Meu micro não ocupa o quarto pelo fato da minha irmã mais nova ser bem bacana e não dormir com nenhuma luz acesa. Ah, ele tá aberto também, esperando alguns reparos que o meu irmãozinho ficou de fazer. A lugar tá meio zoneado e eu tô totalmente sem tempo de ajeitar... mesmo assim, há possibilidade de postagem, então tá valendo!O terceiro meme veio da TITITI, dA Mancheias, mais conhecido como Reflexando.. rsrs...

Esse meme ajuda a gente a conhecer melhor os nossos amigos da blogsfera, porém não menos importantes que os fora dela.


Melhor momento: meu baile de formatura da Faculdade
Pior momento: Muitos são, mas o que vale é a lição que aprendemos. Acho que meu pior momento foi a perda do meu avô, em 2001.
Algo que aprendi: não devemos colocar nossos sonhos nas mãos de outras pessoas, principalmente quando elas podem destruí-los.
Filme que adorei assistir: O Fabuloso Destino de Amelie Poulain
Promessa para esse ano: Empenho no estudo e na paciência.


Agora, a parte mais legal: Repassar.

Bem, como eu sou muitoooo gente boa, vou dividí-los em 2. Primeiro, os das fotos. Depois, o do conhecimento.


1 - Fotos:
Mila, do Caixa de Sapato
Gabi, do Miss Umbrella
Jéssica, do Sem Meias Palavras.

2 - Conhecimento:
Medella, do República de Apina
Fê, do Drapetomania
Vinicius, do Morar Sozinho.

P.S: Ganhei outro Selinho. Agora, da TITITI. Obrigada, querida!

P.S2: Vocês dão muito trabalho. Vamô arrumá uns memes mais fáceis! rsrsrs...

P.S3: Feliz Dia das Mulheres atrasado.

6 de mar de 2008

Individualidade

Algumas coisas deveriam ser mais fáceis. Aliás, as pessoas não deveriam jogar toda a culpa em cima de uma outra, como também não deveriam criar espectativas.
Não desisto dos meus sonhos, não adianta tentar.

MEUS sonhos são só meus e de mais ninguém. Os SEUS sonhos não são MEUS.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"You´re kept awake dreaming someone elses dream...
Você se mantem acordado sonhando o sonho de outra pessoa...
Coffe is cold but it´ll get you through
O café está frio mas te distrairá
Compromise that´s nothing new to you
Compromisso, isso não é nada novo pra você
Let´s see colours that have never been seen
Vamos ver cores que nunca foram vistas
Let´s go places no one else has been
Vamos a lugares onde ninguém esteve
You´re in my mind all of the time
Você está em minha mente o tempo todo
I know it´s not enough...
Eu sei que isso não é o suficiente..."
(U2 - Eletrical Storm)


P.S: Recebi uns presentinhos da Fê, do Draptomania e da Gabriela, do Miss Umbrella. Obrigada, meninas!!
Esse blog merece ser premiado, sim!
É um blog bom, sim senhora!
Uma mente iluminada
Blog Recomendado

E eu os dedico a todos os meus mimos ali do lado! ;)

4 de mar de 2008

2 de mar de 2008

"Sempre em frente"

Numa conversa ou envolvimento, pensamos em tudo o que vale a pena ou não. Algumas pessoas nasceram com a capacidade de relacionamento, não ficam sozinhas, nem adianta. É de um novelo para outro, sem intervalos de reconciliação.

Não sou dessas pessoas. E, por este motivo, pago um preço alto. Como escrevi uma vez, sempre fiz meus planos sem incluir ninguém no caminho.

"Sempre em frente" era meu lema. Não pensava em possibilidades de precisar abrir mão de meus sonhos para sonhar com outra pessoa. E não penso. Quero buscar todas as estrelas que plantei no céu e deixar que as borboletas voem sobre meu jardim, sem precisar caçá-las.

Algumas coisas são inevitaveis, eu sei disso. Não espero que seja diferente, pois a vida seria sem graça na ausência dos imprevistos. Nós só precisamos estar preparados para lidar com eles.

Até que ponto eu devo buscar liberdade? A linha da liberdade e da solidão são delicadamente interligadas, não exagere em uma para o adquirir outra. Não tenho medo da solidão. Tenho medo de escuro, de bicho, de gente. Estes podem me machucar, exceto o escuro, cujo único perigo é causado pela minha rica imaginação.

Desaconselho meu lema à outras pessoas, "sempre em frente" é uma escolha única, que pode não ter volta. Seguir em frente significa o risco de deixar alguém pra trás, alguém que pode ser muito importante para você, ou para mim.

Ah, e não se pode viver do passado, correto? O passado existe apenas para ser acreditado, como disse Lenon "I believe in yesterday". Acredito no ontem pois vivi e aconteceu, vivo do presente por que é o que criará meu futuro.

Só tome cuidado: seguir em frente acarreta um preço que, às vezes, é alto demais. Essa história de "só se vive uma vez" pode ser a perdição da sua única vida.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"'Sempre em frente'
foi o conselho que ela me deu,
Sem me avisar
que iria ficar pra trás.
E agora eu pago meus pecados
por ter acreditado
que só se vive uma vez.
Pensei que era liberdade
mas, na verdade,
eram as grades da prisão."
(Humberto Gessinger)