30 de jun de 2008

Onde moram as coisas belas

"A vida é um dribliar junto as pernas da desgraça...

E o que mais ela poderia ser além disso? Pare e pense no que fazemos: driblamos as desgraças por alguns momentos à cara do gol. Aproveitem esse momento, marquem o Gol e façam a torcida vibrar. Por mim, por você, por nós.

... hoje eu vou inventar o antitelejornal
P`ra passar só o que é belo
P`ra passar o essencial."
(Samuel Rosa)

26 de jun de 2008

Um Mês...

"You´re in my mind all of the time
I know that´s not enough...


Certificar-se de ser parte da vida de alguém é gratificante. Mas como teremos essa certeza?
As pessoas não demonstram seus sentimentos, não hoje, não para mim. Mesmo que tente adivinhar, sempre restarão dúvidas.
Algumas pessoas dizem "Eu te amo" com tanta freqüência que há de se duvidar na verossimilhança da oração.
Eu não digo "Te amo", mas se fossem capazes de olhar na pupila dilatada de meus olhos, enxergariam com clareza tudo o que eu poderia dizer e não digo.
Essa é forma que deveríamos demonstrar nossas dores, paixões e alegrias. Deveríamos escolher nossas amizades e amores pelas pupilas. O que me importa é o brilho que enxergo neles. Aqueles que possuem tal iluminação na alma, são capazes de amar sinceramente e incondicionalmente, sem medo ou vergonha de parecerem ridículos.
Esse é o amor que nos impulsiona para a vida e nos motiva a manter a fé em Deus. Aliás, o brilho no olhar das pessoas é o caminho mais próximo de se chegar à Ele. Se você consegue provocar essa iluminação transcedental, quer dizer que seus atos são dignos de sua condição de imagem e semelhança divina.
Não, não deixem de acreditar na luz do sol, na chuva, no riso, na amizade e no amor. Tudo isso junto conquista uma coisa chamada Fé, essencial para a nossa vida terrestre.

Esse post foi escrito hoje, enquanto me lembrava do brilho que existia nela. A pupila sempre dilatada, o sorriso no rosto e a capacidade extra-humana de perdoar as pessoas. Sei que nada poderá trazer de volta, mas sinto sua falta. Que Deus não nos abandone e te guarde ao lado d´Ele.

...If the sky can crack there must be someway back
For love and only love."

23 de jun de 2008

Nó na Garganta

Nem tudo que parece, é. Pouco falo sobre mim, apesar de todos acharem que me conhecem bem, mal sabem sobre os pensamentos mais sombrios que rondam minhas idéias. Todos os meus sentidos e sentimentos são vuneráveis, quase tão frágeis quanto as certezas.

Os discursos que treinei ficam à margem de toda e qualquer candura. E o que sou eu, sem que minha inocência possa aflorar? Sou pedaço de diamente sem lapidação, flor de laranjeira ao chão.

Fico tão desiludida de mim, sem esperar nada de ninguém, muito menos da vida, que é serpentina ao vento e poeira em dia de chuva.

A vida, que me traz tempestades e furacões sem que eu os peça, sabe o quanto eu prefiro morrer na tempestade a viver na calmaria.

Talvez todas essas dúvidas sejam conseqüência da época do ano, em que há menos flores que espinhos. Mas é preciso espinhos para cultivar a flor em sua mais bela forma, para manter afastadas todas as pragas que podem exterminá-la.

A escolha dos espinhos é minha, até que as formigas não se retirem. Enquanto os purgões resolverem comer minhas pétalas, manterei o ritmo acelerado e as mãos cheias de pedras.

O maior problema é a falta de escolha que se segue em meu destino. É preciso aprender a ler as pessoas, mesmo que não tenham capacidade para escrever a poesia em si.

É, esqueci que as pessoas estão iletradas na alma, o alfabeto transcedental sumiu, secou-se a fonte.

Desculpem-me pelas janelas abertas, pela porta da geladeira que insisto em esquecer de fechar, da direção seguida e perdida. Me esqueci até de guardar minha fé em pó solúvel, assoprada para mais longe a cada dia que passa.

Se quer saber, é até bom que ela voe como passarinho, assim pára de dar nó, afirmando que muitos passarão e deixa de fazer de mim uma sombra sem assombração.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Até sermos engolido
pela vida sem brilho
por nossos inimigos
na rotina comum...
Eu sou só um
mas não sou menos.
E mesmo que pareça tolo e sem sentido
Eu ainda brigo por sonhos
Eu ainda brigo."
(Paralamas do Sucesso, Flores e Espinhos)

18 de jun de 2008

A dorlorida

Talvez seja o cansaço ou frio, mas só posso dizer que vivo com saudade de tudo que não vivi. Aquelas coisas que deixei por não agarrar a oportunidade, por deixar meu medo falar mais alto. Sabe aquela história de que 'uma mulher tem de saber a hora de se retirar', a hora de tirar o time de campo, de deixar o jogo rolar sem que entremos pro ataque? TUDO HISTÓRINHA PRA BOI DORMIR, coisa de fracos!

Sim, fui fraca. Perdi minha coragem, tive medo de me machucar pra sempre. E quem é que não tem?

Não estou reclamando do que conquistei. Apesar dos meus medos, eu lutei muito e não me retirei dessa batalha quando me atiraram no peito pela primeira vez. Pelo contrário, ressurgi das cinzas e fui ao encontro de outras tempestades.

Não perdi meus sonhos no fio da vida. Carrego -os no peito e seguro com as duas mãos. Quando tenho de ir embora, vou sem despedidas pois sei que voltarei! Eu sempre voltarei!

Meu passado deixou juras de amor desbotadas, flores murchas, espinhos sólidos, beijos guardados, planos desperdiçados; as lembranças e os cheiros não foram dilacerados; uma bela história e, do amor que eu tive, ou que tiveram, restou bem pouco e se acabou.

Em alguns momentos, sinto vontade de viver tudo de novo e agarrar as coisas que não priorizei, porém já não há tempo.

Agora é o momento de nova vida, de não deixar passar as novas oportunidades que chegarão.

Mas, se os meus desejos voltarem, lembrarei da nossa música.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Se voltar desejos
Ou se eles foram mesmo
Lembre da nossa música.
Se lembrar dos tempos
Dos nossos momentos
Lembre da nossa música."
(Música, Vanessa da Mata)
Ganhei dois novos selinhos: Um blog de Ouro, da Fê. Esse blog é 10, do Antônio.
Repasso para: Nally, Ly, , Ju.
Beijos.

17 de jun de 2008

Notinha

QUE VENHA LOGO ESSE RECESSO ESCOLAR!

E essa nota foi feita entre uma avaliação digitada e outra. No momento, eu nem acredito que faltam apenas duas semanas para as tão desejadas férias. Vem, vem, vem!!?!?!?

Beijos, queridos!

Volto logo, prometo!

13 de jun de 2008

Carrão ou Homenzinho?

Com minha cara lustrada, volto aos meus mimos. Tenho minha alma desbotada de tanto trabalho. Ela tem se ocupado demais com os problemas alheios, aqueles que tento resolver na sala de aula. Entre um desgaste e outro, uma idéia genial me dá mais animo, e ai entra o Treinamento de Motivação Corporativa que meu amigo diz que fiz. Não, não fiz esse treinamento, mas sugeri às crianças um sorteio. A cada três estrelinhas, eles têm direito a incluir o nome no sorteio semanal. O que vou usar de prêmio? Por incrível que pareça, se contentam com pouco. Pode ser uma caneta diferente, toda maluca, ou até mesmo uma caixinha de chocolates. E, depois dessa sugestão, consegui ver anjos no meu inferninho, que chamam de "cadeião", mas prefiro chamar de inferninho. [O problema são os 7 sorteios por semana!]
Após dois dias no meu inferninho, voltei ao jardim que tive. A minha escolinha das flores e das jardineiras mais lindas desse mundo. Nada melhor que fechar a semana num jardim de flores falantes, até demais.
Volto pra casa com a alma lavada e já corada. O que me permitiu refletir sobre uma coisa no caminho. Essa reflexão não tem nada a ver com tudo que contei até agora, mas foi depois de tudo isso que um pensamento assolou minhas idéias e eu fiquei inconformada com a minha capacidade.
Descendo a rua, sobe um homem no seu "carrão". Mas eu não consegui enxergar o homem... e foi então que os pensamentos brotaram:
O que vale mais? Um Homem com seu carro popular ou um "Carrão" com seu homem popular?
É que isso muito me intriga. Vejo algumas alunas que morrem pelos carrões com seus homenzinhos dentro. Mas não entendo muito bem. Ainda não consigo lembrar de uma fase da minha vida em que queria um amorzinho assim.
Mas... mas... mas... Mas porcaria nenhuma!
De que me adianta um carrão com tantos cavalos e cilindradas se o homenzinho de dentro não gosta do que eu gosto, fala como eu não gosto, e ainda por cima pega mais um monte do tipo "namoro um carrão e ganhei um homem de brinde"?
Sendo assim, digo uma coisa bonita hoje: Que meu carrão venha sem um homenzinho!
ahahahahahahahahahahaha

Beijos, gente!

12 de jun de 2008

Os desatrasos de Doze de Junho

Dia doze de Junho de 2008, são 22h10. E por que eu preciso introduzir meu texto assim se todos vocês sabem disso? Simplesmente para frizar a data DOZE DE JUNHO. O tão esperado Dia Dos Namorados... Pra quem é de namorado, né!?

Eu sei, ando sumida e o Soda Cáustica e Guaraná já não é mais o mesmo... o que me entristece, porque eu queria escrever todos os dias pra vocês e lê-los todos os dias também!

Como de costume, visitei meus mimos e, no Dia Dos Namorados, ganhei um selinho da Naiara, do Mergulhe Aqui.

Como boa menina que sou, vou dividir esse presentinho com:
Lili
Srta Diazepan (Incrível! Não sei seu nome!)

Tititi
Antônio
Nat
Pitanga

Eu andei me preparando para postar algo especial para o Dia dos Namorados, mas meu tempo foi passando e, hoje, quando li o Blog do Antônio, que me libertou da sina de falar mal deste dia, resolvi que não mais falaria mal, mas que desejaria muito amor e felicidade para os casais apaixonados que poderão comemorar esta data bem pertinho... Por enquanto, eu fico aqui chupando o dedão e comendo cutícula...

"Minha saudade aumenta à medida que meus dias vão passando cheios de afazeres. Ando tão atarefada que não consigo lembrar de mim, mas penso muito em você. Quando a gente precisa que o tempo seja lento, ele voa. Porém, essa semana, eu gostaria que o tempo voasse e a vontade de Deus fosse tão igual a minha.
Não quero ficar murchinha desse vazio saudade, dessa sua ausência que faz silêncio e desse meu cansaço que nem me deixa ficar pertinho de ti, mesmo sendo pela voz ao telefone. Às vezes eu queria dormir até chegar a hora de você ficar ao meu lado, mas ai deixaria de viver muita coisa necessária. Fica pertinho de mim logo? Sabe pertinho como os dedos dos pés ficam um do outro, ou como as tartaruguinhas nos buracos antes de eclodirem para a vida, ou até como as canetas dentro do meu estojo? Sabe esse pertinho de ficar colado, como dois corpos no mesmo espaço, sentindo o calor da mão e da respiração? Esse pertinho de sufocar a saudade, de matar o desejo, de explodir em felicidade?
Eu tô esperando o dia em que a distância desse pertinho vai diminuir..."

E Feliz Dia Dos Namorados a todos que vivem o AMOR, independente de ter uma outra pessoa para festejar com você!

8 de jun de 2008

O "meu" Teatro Mágico

Tem horas que a gente se pergunta por que é que não se junta o tudo numa coisa só! E eu me perguntei isso assim que entrei naquele lugar para o nosso segundo encontro. Há um ano estava indo para vê-los sem imaginar o que me esperava. Conhecia as músicas, sabia de algumas coisas, mas não pensava que seria daquele jeito. Estou falando da primeira vez que encontrei a trupe e presenciei a mágica em forma de arte. Não vou contar como foi, só vou dizer que não era do jeito que esperava, mas superou todas as minhas espectativas.

Por isso, quinta - feira resolvi reencontrá-los. E, querem saber? Foi melhor ainda.

Já que todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser e todo verbo é livre pra ser direto ou indireto, durante toda a apresentação, fiquei em extase!

Eu estava lá, com tanta dificuldade de enxergá-los, mas meu coração estava alto! Já me sentia um tanto bem maior quando as bonecas entraram em ação. Boneca de pano, boneca da lira, o palhaço pena...

Só sabia que queria ver aquele homem todo pintado de piadas, aquela poesia rara em liquidação.

E a galera foi ao delírio!

Só enquanto eu respirar vou me lembrar daquele momento e da canção entoada pela multidão e das lágrimas rolando pela minha face, lembrando com carinho de uma face sorridente que me visitava naquele momento e que dediquei tanto aquele refrão.

Eu tinha todo um texto preparado pra contar como foi meu reencontro, o 2º Ato, mas a minha amiga fez o favor de levar embora e só o que consegui fazer foi isso: contar com o coração nas mãos as lembranças do melhor dia da minha semana. Quem espera um show musical, não vá... aquilo ali é uma desculpa pra celebrar a vida. Foi o momento em que consegui aliviar tudo que as últimas semanas me tinham feito passar, quando as lágrimas rolaram sem nenhuma culpa ou vergonha, quando toda a dor e todo sentimento foram colocados pra fora e de ontem em diante serei o que sou no instante agora onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa, sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada são coisas distintas.

Criador e sua criatura, separô diante de mim quando minha tristeza era parte do dia... mas pude perceber que muitos passarão e outros tantos passarinho.

E foram eles que fizeram a quinta-feira mais mágica do meu Teatro.

http://www.oteatromagico.mus.br/


Se você não conhece e quer conhecer, clique aqui. Todas as músicas do CD "Entrada Só para Raros" estão disponíveis para dowload.

Beijos, meus mimos e raros!

4 de jun de 2008

O filho é Brasileiro!

Entender a miscigenação no Brasil já foi um pouco complicado. Quando eu ia à escola, talvez no ciclo básico, fazíamos atividades com misturas de raças:

Pai negro + mãe branca = mulato.

Atualmente não precisamos mais disso, a mistura é evidente. O brasileiro não é de origem 'pura'. Todos nós somos uma mescla de alguma coisa e temos, parcialmente, o pézinho na senzala.

Calma, gente! Essa expressão não foi usada por preconceito. De jeito nenhum! Qualquer ser humano com informação histórica básica sabe que nosso país foi "construído" pelos escravos. Nossa cultura tá cheia da cultura deles, nosso sangue tem o sangue deles... e não adianta negar, todo mundo tem! Eu aposto que tem! O Brasileiro é feliz por isso... não tem toda a dureza que é gerada de pais inteiramente alemães ou ingleses. Somos felizes por que temos a amabilidade que a mistura de raças causou...

Como esse assunto já não é moda, presenciei um 'diálogo' nesta semana:
- Professora, uma mãe indígena e um pai alemão dá o quê?

No fundo da classe, uma voz se eleva:
- Um filho brasileiro, oras!

Taí, não consegui dar definição melhor que a dele.

"A gente vem do tambor do Índio,
A gente vem de Portugal,
Vem do batuque negro.
A gente vem do interior e da capital.
A gente vem do fundo da floresta,
Da selva urbana, dos arranha-céus.
A gene vem do pampa, vem do cerrado,
Vem da megalópole, vem do Pantanal,
A gente vem de trem, vem de galope,
de navio, de avião, motocicleta,
A gente vem a nado.
A gente vem do samba, do forró,
A gente veio do futuro conhecer nosso passado.
[...]
A gente traz um desejo de alegria e de paz..."
(Lenine)

3 de jun de 2008

Atualizando os atrasos...

Tá bom, vamos lá... Sei que ando sumida e muito sem tempo. A verdade é que tudo tá meio de cabeça pra baixo ainda. Semana passada foi de cão pra mim, vocês sabem... era pra ser tudo lindo, começando com meu aniversário, depois com muita festa... mas 'nem sempre as coisas são do jeito que a gente gostaria que fossem', certo? Nesse período de ausência, de posts espaçados, de visitinhas rápidas e indecentes aos mimos, ou seja, vocês, meus queridos, eu recebi muitos presentinhos...
Vou começar com os meus lindos selinhos, coisinhas que adoro ganhar e hoje também vou repassá-los! Se vocês já receberam, sintam-se presenteados da mesma forma, tá?

Pois bem:

Este eu ganhei da Pitanga, que é uma queridíssima!

Este eu ganhei do fofo do Antônio!

E da amorinha da Raquel!

And The Mimos goes to:
Bruno
Renata
Raquel
Cristal

e todos os meus queridos, sintam-se beijados!

E agora, como sou legal não gosto de deixar ninguém no Vácuo, vou responder aos milhares de MM's que me deixaram.
Bem, como as pessoas não se contentam gostam de passar intimar apenas para UM MM's, eu tenho SEIS deles pra responder.
Cinco deles me foram bombardeados dados pela Nica
E um pela Fê.
Preparem-se que a coisa é gigantesca! ;)

5 Coisas que eu estava fazendo:
HÁ 10 ANOS:
1. Escrevendo em meu diário como foi a minha festa de aniversário e como havia sido M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O dançar com o menino que todas as meninas da classe amavam, inclusive Eu!
2. Estava na 7ª série do Ensino Fundamental, sem nem me preocupar com o que eu faria para ganhar a vida (e não ser mulher dela)!
3. Cursava inglês e fazia tudo para chamar a atenção do meu professor, que era gatíssimo!
4. Tinha crises existências e brigava com meus pais todos os dias.
5. Não brincava na rua por que os meninos eram moleques demais!

HÁ 5 ANOS:
1. Estava começando o 1º ano da faculdade, animadérrima com a vida botequeira que eu adquiri.
2. Estudava muito para as provas, com medo de ficar de exame e, mesmo assim, fiquei.
3. Começava o namoro mais duradouro de toda a minha vida
4. E era apaixonada por ele.
5. Trabalhava numa loja no setor de cobranças e não tinha vida social.

HÁ 2 ANOS:
1. Último ano de faculdade, sempre preocupada com as festas de despedidas semanais! rsrsrs
2. Correndo super para organizar a formatura de conseguir que ela saísse do jeito que todo mundo sonhava.
3. Enquanto minhas amigas prestavam concurso, eu estava em Porto Seguro, com muito sol e muita areia!
4. Larguei o emprego na Assessoria para começar essa maluca vida de professora.
5. Consegui meu lugarzinho numa escola particular e tive a minha primeira turma, eram dois 9ºs anos que me deixavam maluca.

HÁ 1 ANO:
1. Resolvi que não iria estudar e queria trabalhar.
2. Corri como uma escrava para poder ganhar uma graninha e, mesmo assim, foi difícil.
3. Ganhei uma festa de despedida da minha turminha querida e chorei pra caramba.
4. Conheci pessoas maravilhosas que me ajudaram e me ajudam até hoje.
5. Comemorei meu aniversário com muita felicidade e sem grandes surpresas desagradaveis.

ONTEM:
1. Acordei muito cedo e com muito frio. Apesar disso, só coloquei um moletom.
2. Dei aula o diiinteirinho, sem tempo nem de fazer xixi.
3. Não comi chocolate e não tive crises de abstinência.
4. Fiquei muito chateadinha e fui dormir as 9 da noite.
5. Fui acordada por um telefonema lindo, mas nem lembro direito da conversa.

HOJE:
1. Como acordar cedo tá virando rotina, eu não vou colocar no número 1, tá?
2. Fui para a escola assistir ao HTPC e dar risada com as barbaridades que o povo diz.
3. Fui ver meu Vô, que anda tristinho pelo acontecido com a prima.
4. Vi meu mimo, a Gabi, que tá mais linda a cada dia.
5. Fui ao supermercado comprar leite para a manhã seguinte.

3 definições: (Que veio da Fê também!)

3 alegrias:
Gabi
Família
Amigos

3 medos:
Morrer sem realizações
Não conseguir ser bem sucedida
Animais selvagens

3 objetivos:
Ser feliz
Obter minha independência
Desenvolver meus projetinhos

3 obsessões atuais:
Trabalho
Saúde
Filmes

3 fatos surpreendentes:
Apesar das minhas coisas estarem sempre no lugar certo, a minha cabeça é desorganizada.
Tenho síndromes e chiliques que vêm e somem do nada.
Não sou calma, vivo na tempestade.

5 PESSOAS QUE MERECEM PORRADA:
Nessa hora é que me pegam. Como é difícil eleger apenas 5...

1. Ronaldo, fenômeno: O cara tem tudo, ganhou dinheiro jogando futebol e, mesmo depois de ter o joelho fodido, mantinha contratos trilhonários. Veio ao Brasil e se esqueceu de sua fama. Resolveu pegar geral... Tem que apanhar pra aprender a parar de ser tonto. Opção sexual, cada um tem a sua, mas se expor quando todo mundo sabe quem você é... Puts!

2. Lula, o molusco falante: Tem que apanhar porque não sabia de nada no seu primeiro mandato e agora, no segundo, continua sem saber.

3. José Serra, governador do Estado de São Paulo: Por que eu achei que ele fosse valorizar o professor e até agora eu só vi ele foder a classe. Professor tem que dar aula, não digitar nota de aluno no site. Professor tem que ser treinado, tem que estar disposto e tem que ter reconhecimento, desde que mereça, mas não ser encarregado de função de secretário de escola.
Eu acreditei nele, de verdade. Achava que era um cara inteligente e espero que ele me surpreenda.. ainda dá tempo!

4. Minha cachorra, Suellen, que resolve latir na melhor parte da novela.

5. Sílvio e Vesgo, do Pânico: Eles até são inteligentes e falam umas coisas engraçadas, mas odeio quando eles desrespeitam a figura humana. Esses tempos vi o Wagner Moura todo simpático com eles, mas eles encheram o cabelo do cara de 'meleca' e isso não foi legal, gente!

Como a Nica não queria falar só das pessoas que merecem apanhar, ela resolveu que eu falaria também das 5 PESSOAS MAIS LEGAIS:

1. Minha mãe. Essa nem precisa de legenda, gente! Ela me atura até hoje!
2. Meus amigos, todos! Até vocês, queridíssimos, que amo muito!
3. As duas diretoras das escolas que trabalho. Tenho um carinho muito grande por elas por que me ajudaram quando comecei esse calvário.
4. Bono Vox: Eu amo, gente! Ele é tudibão, né? Além das músicas e da voz maravilhosa, o cara ainda batalha pelos desfavorecidos. Ele é a celebridade que merece o status que tem e tenho dito!
5. Minha cachorra, Suellen: mesmo merecendo uma surra pra parar de latir, ela é a coisa mais linda do mundo. Muito meiga, muito minha amiga e doce... gente, doce de pitanga, sabem!?

E, FINALMENTE, o último MM!!!!

3 DESEJOS

"Se você encontrasse o gênio da lâmpada e ele lhe concedesse três desejos materiais e três desejos imaterias, quais seriam? As respostas devem ser com trechos de música.

Materiais:
"...Straberry fields forever..." - Beatles
"...De uma América a outra, eu consigo passar num segundo..." - Toquinho
"... um navio de partida, com alguns bons amigos, bebendo de bem com a vida..." - Toquinho

Imateriais:
"... all the people sharing all the world..." - John Lennon
"...Eu quero ser (ter) você, ficar no meu lugar..." - Kid Abelha
"...I wish you'd never forget the look on my face when we first met..." - Kate Nash

A MELHOR PARTE: REPASSAR!
Então tá, como eu sou muito legal não gosto de deixar as pessoas ocupadas com MM's, vou passar para SEIS pessoas, um para cada uma delas. Se alguém que não foi intimado presenteado, quiser participar, é só falar!
Os nomes seguem as ordens dos MM's que devem podem ser respondidos:

1. Cristal
2. Bruno
3. Raquel
4. Mari
5. Lile
6. Ju

Beijos, queridos!
Volto antes de vocês piscarem!

1 de jun de 2008

Saudade

Eu entendo muito pouco sobre a vida. Da saudade, menos ainda. Não entendo, mas sinto. Sinto numa intensidade tão grande que é quase como se pudesse entender o vazio no peito, o barulho da solidão e o silêncio dos passos apressados no meio da multidão. Tudo isso porque, em algum lugar dentro de mim, há um espaço reservado para alguém que não está por perto, quando isso é a única coisa que eu gostaria de ter. Não está por perto por falta de tempo ou porque a vida escolheu dessa forma.

Hoje eu acordei assim, com tanta saudade que eu seria capaz de explodir. Explodir não, murchar. Isso, eu poderia murchar, já que a saudade é vazio, pelo menos dentro de mim, que entendo tão pouco da vida e menos ainda dessa saudade, que é vidraça embaçada pelo tempo, que é porta entreaberta e ainda deixa passar uma restia de luz...

Essa saudade que eu queria tanto não sentir como sinto agora.
.
.
.
.
.
.
.
.

"Saudade é um pouco como fome, só passa quando se come a presença. Mas, às vezes, a saudade é tão profunda que a presença é pouco, quer se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade, de ser o outro, pra uma unificação inteira, é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida."
(Clarice Lispector)