20 de mai de 2008

Para o homem de minha vida:

Meu gosto musical foi culpa dele. Ele me fazia ouvir Chico, Caetano e Tom junto com ele. Foi quem me apoiou na aquisição de cultura, comprava meus gibis antes mesmo de eu entrar na pré-escola. No meu aniversário, ao 10 anos, quando eu queria uma máquina fotográfica, me deu um livro chamado "O Quinze", da Rachel de Queiróz e, naquele momento, eu chorei muito e achei que fosse odiá-lo pro resto da minha vida. Oito anos depois, quando terminei de ler, achei que nunca mais choraria tanto quanto naquela história. E ele mal sabia que eu havia demorado tudo isso pra ler o seu presente. Acho que foi a partir daí que passei a amar os livros.

Ele foi o grande culpado por eu não ter feito medicina. Enquanto insistiam para que eu desistisse da sala de aula, ele brigava com todos e me apoiava, dizendo que eu deveria fazer aquilo que era de meu agrado.

Ah, ele é o homem que mais brigo nesse mundo, talvez porque eu seja o sinônimo perfeito dele, visto que não existem sinônimos perfeitos, somos uma exceção.

Tem dias que gostaria de pedir o divórcio, mas ainda não inventaram esse tipo de separação para o nosso laço. Mesmo assim, sei que não posso viver sem ele em momento algum. É ao lado dele que gosto de comentar minhas descobertas, e sempre é o primeiro a saber das minhas conquistas, embora, muitas vezes, aparente fazer pouco caso delas. Eu sei que isso tudo é só pra não dar o braço a torcer e perceber que a menininha tá crescendo. Sei que, mesmo que não fale, sou o grande orgulho dele. Sim, muitas vezes consegui provar que eu não era aquilo que ele dizia ser, não porque pensasse de verdade, mas talvez por não querer criar espectativas.

Ele é meu companheiro, mesmo brigando e falando que sou burrinha.

E, porque hoje é aniversário dele, resolvi escrever sobre esse homem que me deu a vida e adora atormentá-la... mas, sem ele, eu não existiria e, mesmo que existisse, não seria tão realizada como sou hoje.

Parabéns, PAI, por tudo que significa pra mim.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"Tu sais je vai t´aimer
Même sans ta présence, je vais t´aimer
Même sans espérance, je vais t´aimer
Tous les jours de ma vie."
(Eu sei que vou te amar, versão de George Moustake)

15 comentários:

Vanessa Moreira disse...

O que seríamos sem eles, hein?
Ahh...
Esse sim é um amor incondicional.

Biscoito Cósmico. disse...

sem palavras mesmo.
deve ser esse clima de começo de semana e expectativa de feriado...

parabéns pro teu pai.

:D

Lydia disse...

Impossível mesmo cortar esse laço, então divórcio nunca... =)
E parabéns para ele, toda felicidade do mundo!

Lydia disse...

Ah!!! Vem curtir a cultura sergipana... o Forró...
Bjoooo

Andreia disse...

Ahhh SUPER PARABÉNS pra seu papai!!!!! Figuras responsáveis pela nossa essência e por todo o amor!!!!!!!!!!!!


Beijão Ná, e desculpe a ausênica....Tá tudo girannnndo e girannnnndo rsrsrsrsrsr

Laysla Fontes. disse...

Muito bom né?! Tô gostando muito mesmo disso! :)

Um beijo, Ná! :*

Cris disse...

Obrigada pelos parabéns, e aproveitando, Parabéns para o teu pai tambem :)

beijos

Pitanga disse...

Hum...clima de festinha! Então, parabéns para teu papai!

Beijocas Docinhas,

Pitanga

Tititi disse...

Eeeeeehhhhhhh
Parabéns pro seu papi!!!!!!
Tb não existo sem o meu... É o homem que mais amo no mundo!!!!
Bjokas!

THATA disse...

ahhhhhhh que lindo!
eu me emociono com essas manifestações de afeto!!!
=]
parabensss!
e belisssimooo gosto musical! :)

Srtª Amora disse...

"Descaradamente não me agüenta no pé, mas me surpreende quando em meio ao nada, olha pra mim e diz: Papai te ama!" parte de um texto que fiz pro niver do meu papai.

todas as coisas boas pro seu pai. Somente algumas pessoas têm a sorte de viver um relacionamento tão bom quanto esse, o paternal.

Ju disse...

nossa, q declaração maravilhosa...
que vontade q me deu de ter uma relação assim... deve ser mto maravilhoso mesmo...
parabéns a ele
=)

Lólli * disse...

Nossaa Náá..
juro que quase chorei quando li esse post.. que lindoo!
eu me vii no seu lugar.. ai! que sensação diferentee..
putzz.. me fez lembrar do seu pai [óbvio] e de como eu gosto dele! =)

ai aii..

parabéns ..
beeeijo!

beeanka disse...

Logo na primeira frase eu já sabia de quem você estava falando ^^.
E dentre tantas outras coisas ele vai te ensinar também o pior sofrimento de todos: a perda de alguém muito próximo.
Mas mesmo assim ele vai estar te ensinando a lidar com as coisas difíceis da vida e no fim, você vai ficar feliz, mas nunca mais completamente.

Solitaire disse...

Lindo! Tocante!
Confesso que estou com os olhos marejados.

Parabéns (pelo texto e pelo pai).