23 de mai de 2008

Indignação não basta....

Essa manhã, crianças brincavam no parque da cidade. Eram muitas crianças de uma mesma escola.

Mamãe estava sentada no banco ao lado de papai, que olhava a brincadeira e o companheirismo dos pequenos.

Bruninho, 6 anos, cara de sapeca, se acomoda.

- Oi, tia.

- Oi, meu bem. De onde vocês são?

- Ah, tia, daqui mesmo.

- Mas é com a escolinha que vocês vieram?

- É sim, tia... a gente mora no Lar. Todo mundo aqui. Aquele ali é o Toninho.

Toninho, com a mão no rosto, aos poucos olha e dá um sorrisão.

- Tia, eu tenho uma irmã também. A Érika, tem nove anos.

- Ah, é?

- É sim, tia... mas eu tô no lar só um pouco. Logo meu pai vem me buscar.

E foi assim que os olhos do pai mais marrento do mundo encheram de lágrimas e até deu aval para que a mãe fosse saber da história do menino pra fazer com que um pai vá realmente buscá-lo. Pode não ser o mesmo pai que o deixou no lar, mas vai ser um paizão pro resto da vida.

Infelizmente, existem milhares de Brunos, Érikas e Toninhos nesse mundão de Deus e nem sempre eles terão um Pai que vá buscá-los para dar um LAR novamente.

"Solidariedade: abrace essa causa e faça a sua parte."
.
.
.
.
.
"A house still doesn´t make a home
Don´t leave me here alone..."
(U2)

18 comentários:

Raquel disse...

Poxa, essa realaçao com crianças me parte o coraçao. Logo me vem a mente a minha sobrinha... horrenda coisa é pra uma criança nao ter um lar de verdade.

.Ná. disse...

É, Raquel... você não imagina como me sinto impotente perante essas ocasiões!
Também penso nos pequenos aqui de casa...
Beijos, querida!

Carlos Nascimento Jr e Rafaela Gizzi disse...

Ahhhh se eu pudesse... Adotaria todas essas crianças!!!
Creio que Deus há de me dar condições para adotar algumas... nem que seja, no míííííínimo, uma só!
Quero poder ensinar... quero poder ajudar...

Crianças são tão preciosas!


Rafa

Pitanga disse...

Cuidar de nossas crianças é de extrema importância mesmo!

Há coisas que "cortam" nosso coração, não é mesmo??!

Beijinhos Doces,

Pitanga

Silêncio de Chumbo disse...

O bom que, com o trabalho voluntario que eu faço, a gente sempre acaba encontrando os brunos da vida.
é bom dar um pouco de alegria a eles....

beijoss

Cá disse...

agora foram meus olhos que marejaram.

é triste ver que existem muitas crianças nessas condições.
E em pensar que elas são tão lindas, tão amáveis e podem ser tão doces como esse garotinho.

Juliana Caribé disse...

Tomara que ele seja um paizão mesmo! E tomara que haja mais pessoas assim...
Eu, se puder, certamente serei...

Menina, vou te linkar, tá?

Beijos.

Anne Graziele disse...

Histórias com criança sempre emocionam e partem o coração!
Estou visitando seu blog pela primeira vez! Lindo! Parabéns!
bjo

Booperfly disse...

Ná,
Eu pretendo adotar uma criança um dia...agora não dá, ainda preciso de estabilidade, mas um dia...
Uma boa semana pra ti!
Bjos,
Paulinha
http://booperfly.fairy-tales.com.br/

Bruno disse...

Um bom post, e uma boa "chamada" para as pessoas. Coisas assim são muito importantes e muito pouco lembradas...

Nanita disse...

Que lindo isso, me doi o peito só de pensar que essas crianças tem tantos sonhos e é uma pena que menos da metade delas conseguem realizar o grande sonho de ter ma familia, amor e carinho.

Jéssica Feller disse...

linda a sua iniciativa, as vezes precisamos ser lembrados do que realmente importa!!!

beijos

Vanessa disse...

Meu coraçaõ fica miudinho com essas crianças e ainda mais quando eu não tenho muito o que fazer por elas.
O melhor que posso, é rezar que papai do céu dê um verdadeiro lá para elas.
abraços

Srta Diazepan disse...

ai ná... que lindo isso que vc escreveu! Se todo mundo tivesse um pouco mais de compaixão pelo próximo e mais responsablidade antes de sair fazendo filho essa história seria como uma história de bicho papão. Que droga que não é...

beijo

Maria Fernanda disse...

Ai Ná, fazer chorar não pode!

Cris disse...

Tomara que exista no mundo mais pessoas assim, é de cortar o coração ver essas crianças sem uma familia !

...

Ju disse...

ai q triste
=/

Lydia disse...

E essas suas palavras fazem pensar, porque ainda são poucas as pessoas que pensam como ti, como eu.
Crianças são a certeza de que Deus ainda acredita no homem.
Beijão!