6 de jul de 2008

Palavras duras em voz de veludo...

Algumas coisas simplesmente não valem à pena. Enquanto vejo as letras aparecendo na página em branco do editor, me pergunto o porquê de falar sobre elas. Se realmente não valem o esforço, eu não deveria querer marcá-las. Ou deveria?
Na verdade, isso me deixou marcada. Mesmo tendo sido tão relevante, tão pequeno, tão fracionário, ficou no fundo do coração e da alma.
Olho para as teclas e não sei como dizer o que sinto. Queria dizer que as pessoas acreditam piamente que me conhecem, mesmo sabendo tão pouco sobre minha vida, encontrando em alguns lugares, trocando algumas mensagens vazias. Elas se esquecem que não somos apenas a matéria corpo, que temos essência. E essa minha essência é tão tempestiva quanto as tardes de janeiro, quando o sol some de repente e a chuva cai, nada suave.
Quando classifico os homens como dois tipos, eu sei que existem as exeções. Porém, sei também que a maioria dos que cruzam o meu caminho são cínicos egoístas ou apenas idiotas egoístas. E ai você me pergunta: Qual é a vantagem em ser um ou o outro?
Bem, eu prefiro os idiotas, apesar de não gostar de egoísmos. Os cínicos mentem demais pra você e acreditam que você engoliu cada palavra dita. Os idiotas não mentem. Tem gente que prefere ser enganada e ter o coração partido por atos. Eu quero as palavras duras em voz de veludo. Talvez a maioria goste de viver uma mentira porque não sabem mais diferenciar o que são palavras duras ou suaves. Elas estão em todos os momentos e a gente fecha os ouvidos para não entendê-las. Eu as entendo. E elas partem meu coração da mesma forma que um gesto maldoso. Partem meu coração juntamente com o gesto maldoso. Porque as palavras duras não vêm sozinhas, os gestos as acompanham. E eu os vejo a todo momento. Vejo até mesmo quando menos esperam. As pessoas que tentam mentir para mim não têm tanta sorte. Ou eu não tenho tanta sorte por saber de todas as mentiras.
Por isso eu não acredito nas palavras das pessoas até que elas não venham acompanhadas de gestos. E não acredito nos gestos até que eles venham acompanhados de palavras. É por isso que eu vou até o fim. Até ouvir a palavra que cai como um tiro certeiro no peito. Mas, ao contrário de um projétil que me mataria, forma uma barreira mais forte, empedrando um pouquinho mais a cada dia. Coisa que não vejo vantagem em acontecer.
Eu não poderia definir o que se passa aqui dentro. De mim e de você. Você pode definir porque te falta o delicado essencial, te falta a sensibilidade que eu ainda possuo.
Nunca acreditei nas suas palavras. Nunca te pedi pra mim. Nunca disse a você que suas mensagens eram tratados e juras de amor e também não te prometi nada disso. Você enxergou além e de forma errônea. Não sabe do que eu vivi, do que eu passei e, se depender de mim, não saberá. Não vou contar. Cada um sabe da sua dor, certo? Eu sei da minha e sei que não preciso me machucar novamente.
Só não pense que esperei de você aquilo que eu não queria pra mim. Suas conclusões foram dignas dos deuses do Olímpio, toda soberba habitou teu ser e não deixou enxergar a verdade.
Como toda água não passa duas vezes no mesmo moinho, eu não acredito duas vezes na mesma pessoa. E essa não tinha sido a primeira vez que você tentou me fazer acreditar.
Agora é minha vez de falar: Eu não te amo.
Foi muito engraçado ver você pensar que eu queria te levar pra casa.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"A vida sem freio me leva,
me arrasta, me cega
No momento em que eu queria ver.
No segundo que antecede o beijo,
a palavra que destrói o amor.
Quando tudo ainda estava inteiro,
no instante em que desmoronou."
(Hebert Vianna)

13 comentários:

beeanka disse...

Esse texto doeu em mim, mesmo sem entender ele direito.

Pitanga disse...

Entre um idiota e um cínico...mil vezes o segundo. Entre um egoísta e outro, nenhum!

Acredito em toda e qualquer pessoa...até que ela própria me mostre que não devo.

Beijinhos pra ti,
Pitanga

Naraiana Costa disse...

Sinto que daqui a uma semana mais ou menos esse texto se encaixará pra mim.

Huguinho disse...

Puxa, pelo que entendi, alguém lhe deu uma mancada e isso só pode ser feito por um idiota. Na minha opinião, a sociedade está conduzindo a procura de relacionamentos através da aparência, sem se preocupar com a beleza interior. Também acho que gestos e palavras caminham juntos. Pensava que não, achava que gestos diziam mais que palavras, mas acho que um deve vir acompanhado do outro mesmo em pequenas proporções. Corra mais atrás das exceções, elas demoram para aparecer, mas um dia aparecem.

Carlinha disse...

Te encontrei no link, do link,, do link... Ainda bem!! Sou ácida como vc e acho que esse é o melhor tipo de humor: só entende quem deve entender mesmo. Já posso ser considerada freqüentadora assídua. Parabéns pelos textos!
Beijos!

Antônio disse...

Após ler esse texto, concluí que sou um cínico idiota. E muito, mas muito egoísta!

Beijo!

Srtª Amora disse...

eu conheci, um cínico, um idiota e um egoísta... todos me levaram aos céus e me abandonaram no inferno. E em todos há mentira. Então eu decidi que não suportaria mais mentiras...resultado? estou sozinha.
sofrendo? pelo contrário, estou livre, estou dormindo sem preocupações.
relembrar dói, não pq me sinto largada... mas pq fui idiota o suficiente pra acreditar em todas as promessas.

sabe qual é a coisa boa disso tudo? isso passa. é horrível, dói, pulsa denotr da gente, mas passa.

bjos e fica bem.
Se acabou, acabou tarde... o que é de verdade vem suavemente. o Amor não causa tempestade.

Nally disse...

Nossa!
Que texto hein?!

Existem muitas pessoas que usam palavras para ganharem vantagens sobre as coisas e outras pessoas. E esquecem no quanto são importantes as palavras mais as ações. E, as ações mais as palavras.

Eu sei bem como é isso,
''... Esse amor que é raro
E é preciso
Pra nos levantar
Me derrubou
Não sabe parar de crescer e doer.''

Mas isso foi antes!
Agora estou solteira e não sofro.

E realmente,
''... Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é ...''.

Beijo linda!
Fica com Deus, se cuida flor!
=]

Bella... disse...

Algum dia essas palavras teriam de sair. Melhor que fosse com fvoz de veludo mesmo.

Daah Oliveira disse...

Eu não entendi, mas me deu uma sensação de tristeza!

Jôji disse...

Palavras também machucam, e com esse texto, você praticamente matou o cara.
:/

Adriano DiCarvalho disse...

Ei Ná... Poxa vida, nem ia dizer isso pois não se faz necessário, mas... Eu preciso! Graças a Deus posso dizer com convicção que sou uma dessas excessões de homens honestos. E tão pouco sou cínico ou idiota ou pior ainda mentiroso...
Mas nem por deixei de compreender sua revolta(ou da personagem central) e ser solidário! Realmente o fim talvez tenha sido a melhor saída. Só é uma pena que você(ou ela) tenha se machucado um pouco(ou muito)... Pena!

Mas quer ficar feliz? Tem presente pra ti lá!

Bjão. Adorei o texto. O TEXTO, não o que ele remete...

Bjão

Ju disse...

que dura...
mas se é assim, melhor
=)