11 de jul de 2008

A casa da Saudade

O sol nasce e traz pela mão a saudade, que chora por suas lembranças. O seu choro é estridente e causado pela vista da casa.

A casa fica numa rua estreita, que também sente falta do passado feliz.

O portão desta casa era dourado mas, hoje, a ferrugem toma conta de cada pedacinho do velhinho solitário. A porta de entrada aguarda com avidez por alguém, mas suas esperanças acabam em lágrimas. De vez em quando, o vento passa e a embala para que possa dormir um pouquinho. As soleiras da porta estão verdes e negras de limbo.

As paredes regurgitam aranhas, formigas, baratas e lagartixas pelas gretas, corroendo-se de dor pela umidade que a banha. A tinta está perdendo a cor, em algumas partes restam, apenas, tijolos.

No quarto, já não existe móveis. Há apenas algumas cadeiras gritando por socorro pois estão sendo carcomidas pelos cupins, habitantes do local. A janela do quarto recebe flores que vivem no jardim.

A sala-de-estar, habitada por vermes da terra e plantas mal-olentes, treme de frio, descoberta de piso. Alguns metros cúbicos são ocupados por azulejos.

A terra pede a custódia do chão, que jaz lamoso e nojento. As colunas, que enfeitavam a sala, caíram uma a uma e clamam para que os vermes sejam piedosos.

No estado lamentável em que se encontra, a sala-de-estar chora e se sente triste pelo fim.

A janela canta uma canção de ninar para acalmá-la, e o vento pede licença para entrar e fazer dormir a cadeira de balanço, quase parada de sono.

O sol se pôs levando no colo a saudade, adormecida de tanto chorar.

Escrito por Ná, aos 17 anos.
.
.
.
.
.
.
.
Ganhei dois Selinhos do Adriano, o moço que vive me emocionando...
Este, repasso para: Tititi, Bruno, Gabriela, Pitanga
E este, para: Não conhece?Eu te apresento!, Que momento!, P.S-Palavras de Silêncio, Rascunhos, retratos e contemplações.

7 comentários:

Adriano DiCarvalho disse...

Que abandono... Ao ler fiquei tão envolto, me entreguei tanto, que acabei deixando lá meu coração. O vento soprou a porta, o trancou lá dentro e me deixou de fora, sozinho, triste, a pensar...

E foi mais ou menos isso que causou em mim seu texto, moça!

Que bom que gosta dos meus textos. Pois adoro os teus! E quanto aos presentes, já disse isso outo dia: Você anda merecendo todos!

Bjão.

Carolzita! disse...

Olá! seu blog foi indicado eo prêmio blog 5 estrelas.
Parabéns!

Participe vc tbm votando em seus favoritos.

Beijos

Pitanga disse...

Oi...vim te ver e encontrei um selinho lindo pra mim?! Muitíssimo obrigado, querida!

Como estás?

Eu estava na maior correria mas, agora, tenho 3 semanas de férias...ainda bem. Estava exausta.

Beijos Docinhos,
Pitanga

P.S.: Em breve postarei os selinhos, ok?

Carlos Nascimento Jr e Rafaela Gizzi disse...

Puxa... faz tempo q naum passo por aqui!
Gosto dos seus textos! Agucam minha imaginacaum!
Fico imaginando o ambiente e cheiros e clima... mto bom!!!!!!


Bjs.


Ahhhh... mto obrigada pelo selinho! Amei.

Rafa.

Ni ... disse...

Lindo dona Moça...
Beijo

Nally disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nally disse...

Existe uma escritora que encanta com suas palavras ...

''... O sol se pôs levando no colo a saudade, adormecida de tanto chorar.''

Ela é simplesmente a Ná.
:)