6 de jan de 2010

Como se acostumar com a solidão?

Mesmo vivendo em uma cidade do tamanho de São Paulo, sempre existe alguém que se sente só. Ninguém, em plena consciência, diria que não. Você pode estar numa festa, envolvido em conversas de todos os tipos e, no fim da noite, sentir a solidão. Você pode não dormir sozinho, mas Ela está ali, ao seu lado, só esperando o momento certo para te pegar.

Todos nós precisamos da solidão. Para o bem ou para o mal, é uma coisa necessária. Solidão não é quando você sente falta de alguém que já foi, não é quando você se senta sozinho para tomar um café no shopping. Solidão é quando você se perde de si próprio e não consegue encontrar. Alguns momentos pedem a solidão para que consigamos colocar as idéias em ordem, pensar qual é o melhor jeito de fazer uma coisa ou realizar um projeto. Mas não muito  tempo. Nós precisamos de pessoas que nos ouçam, que falem para que nós ouçamos.

E então cabe a você decidir qual é o tipo de solidão que quer carregar: a solidão como sentimento de liberdade ou como abandono?

Nós, seres humanos, buscamos nossa liberdade durante séculos e até hoje muitas pessoas não se relacionam com outras de forma a assumir um compromisso por medo de colocar em jogo essa tão almejada liberdade. Sentir-se sozinho é um preço que se paga pelas escolhas. Entretanto, ninguém tem que ser solitário o tempo inteiro: as pessoas precisam uma das outras e não é vergonha nenhuma pedir companhia.

5 comentários:

Maria Fernanda Probst disse...

Não gosto da companhia dela. Quando ela me oferece a sua, eu digo: não, obrigada. Estou bem comigo mesma.

Pâmela Marques. disse...

Apesar de não gostar dela, infelizmente ela tenta se fazer presente nos meus dias. Me dá uma raiva disso, rs. Se ela soubesse que não é bem vinda. Se soubesse...

Franzé Oliveira disse...

Vivo só
Não gosto
Erros do passado recente

Bjos menina.

Huguinho disse...

Gosto desta solidão com sentido de liberdade para colocar as idéias no lugar, pois como escrevi no meu blog, preciso de pessoas!!!!

Beijos

Fabiana disse...

Eu vivo só e essa solidão me faz sofrer, mas eu sempre a escolhia! Hoje vejo que o que fiz comigo não foi muito bom! Então estou repensando meus valores!