6 de ago de 2008

Abro-me as cortinas

Algumas vezes eu sinto como se não tivesse saída. São aquelas horas em que a gente desespera, mas eu já nem sabia direito o que era esperança, então por que desesperar dessa forma?

A vida é uma equação de matemática, e como eu não entendo nenhum pouco dessa matéria, da vida, menos ainda.

Viver é, de fato, muito perigoso, principalmente quando se tem uma essência um pouco tempestiva, como a minha. Quer dizer, eu sou corroída pelo instinto, embora minha outra parte queira encontrar um ponto de equilíbrio.

Paro para pensar no que me consome: eu já fui murcha, ontem estive florida e, de um momento para o outro, posso chover e provocar uma tempestade elétrica. Só não consigo encontrar os motivos.

Há quem diga que me falte um amor, daqueles de deixar os olhos brilhando, o peito arfante e a boca seca. Há quem afirme sobre a minha capacidade de ser transparente. Defendem a idéia de que tenho muito a doar, mas as pessoas simplesmente não estão prepararas para receber essas coisas boas. Outros, como a minha mãe, acusam minha ambição de querer o mundo com pernas tão curtas.

Pode ser que eu tenha tudo isso dentro de mim e que esses “adjetivos” se mostrem em horas mais distintas. Particularmente, acredito que o problema ainda não é esse. Para mim, a vida ainda é uma cena e, como uma tragicomédia, vive me pregando as maiores peças.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"É... meu computador
Apagou minha memória
Meus textos da madrugada
Tudo o que eu já salvei
E o tanto que eu vou salvar
Das conversas sem pressa
Das mais bonitas mentiras..."
(Fernando Anitelli)

20 comentários:

Anne Graziele disse...

Viver é realmente complicado. Faço uso de uma frase feita que acho cabível: se não provamos o amargo, como sabermos se a vida é doce...
É mais ou menos por aí...
bjinho

Ju disse...

tbm prefiro e gosto de pensar na vida como uma grande peça. uma obra, sei lá
=)

Jôji disse...

A vida é o tempo que te dão para mudar o mundo.
Sua mãe está errada, ninguém tem pernas tão pequenas que não possa ganhar o mundo.

Nat, disse...

Ei moça, que dureza não ter tempo de ler tudo que vc escreve. Saudades tbm! Esse fim-de-semana vou me atualizar, ficar mais presente na blogsfera. Beijos!

Antônio disse...

Perigoso, pra mim, é viver errado, Ná. Quando a gente se conhece e assume a própria personalidade, é natural que alguns percalços e até mesmo desesperanças ocorram, mas nunca podemos desanimar por sermos autênticos.
Basta, por mais difícil que seja, saber esperar o tempo certo das coisas. É complicado, eu sei, mas ainda não experimentei melhor remédio do que esse.

Beijão!

Maria Fernanda disse...

As vezes pergunto se a vida nos merece... Ela é traiçoeira demais. E não recomendo um amor. Pra que amar, se a vida trata de tirar esse amor do caminho? Ou mudá-lo, transformá-lo em um nada.

A vida não nos merece.

Jéeh disse...

Oie moça, passei no blog do Agostinho e vi seu coméntario, resolvir dar um curiadinha no seu blog... ke por sinal eh lindo demais, foi uma passadinha mesmo... mas prometo voltar...

Bejus...

Jéeh disse...

ah, meu blog esta desativado estou postando mesmo neste aki
jessyboop.blog.terra.com.br
se kiser passar por la... beijus

Mulher Parense disse...

Amei o slide, lindas fotos!
Olhando as fotos nem parece que vc passa por conflitos como toda pessoa normal.
Vc escreve maravilhosamente, Parabéns!

alex pinheiro disse...

Anitelli,,, está aí um cara engolido pelo egocentrismo... De obra perfeita, mas um tipinho social rejeitável!
Já você, bem desenhou as adaptações que somos,,, belo!

Bjs e introspectivas invenções!

jessicadeverdade disse...

Ola, de passagem por aqui, concordo plenamente que a vida é uma equação matemática...se puder dá uma passada lá no meu blog
Bjos

Layz Costa disse...

É, nós somos mesmo assim.
Umas vezes de um jeito, outras de outro.
Mas a sede por vida, o desejo de ir mais longe é sempre lindo, fascinante.
beijo
;*

LindaRê disse...

A verdade é somente essa: " vida ainda é uma cena e, como uma tragicomédia, vive me pregando as maiores peças"

O resto é resto.

Bjs

Tiago Júlio disse...

Ah, viver...

Já me lamentei muito por não ter a vida que eu queria, com as coisas que eu queria da forma que eu queria: dramatizava, matirizava-me, reclamava demais, encarava as coisas pelo pior lado...
Acho que é questão de ponto de vista, sabe? O que queremos enxergar e focar entre todas as coisas que existem para vermos?
Eu já fiz minha opção, e apesar da vida não caminhar exatamente do jeito que eu gostaria, eu mesmo arranjo uma forma de bagunçar um pouco as coisas: se não for para deixá-las melhor, pelo menos elas ficam um pouco diferentes.

Belo texto. :)

GUILHERME PIÃO disse...

Como nunca fui bom em matematica...passo por cima, faço isto na vida tambem...
Viver e deixar viver...
Esquentar pra que, viver o hoje e sair correndo atras amanhã...ehehe
Abraços

Huguinho disse...

É... se viver fosse fácil, não seria tema de diversas músicas e livros. O trecho que mais gosto é "viver é fúria e folia rumo ao mágico"
Tentar encontrar um modo simples e equilibrado de viver e entendê-lo é o que tenho feito. Acho que vivemos a procura constante do equilíbrio porque a sociedade nos faz perdê-lo muito facilmente.
Lendo alguns comentários, lembrei da música do Lobão, "A vida é doce".
Abraços

Nanita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanita disse...

sempre achei que somos uma mistura de tudo e assim como você essas misturas se mostram pouco a pouco em suas horas particulares. temos que aprender a lidar com isso.


só que o mais importante é viver a vida , sem questiona-lá pois no fim você acaba percebendo que respostas não sao dadas. digamos qe essa é pra ser vivida e nao entendida.

:* flor!

Naraiana Costa disse...

Não é ambição. É outra coisa que não sei o nome. Sinto isso, uma sensação de que o mundo é pequeno diante da sede de abraçá-lo, que me consome.
Quanto à transparência...s erá mesmo que somos as partes erradas? Ou são as pessoas que andam tão fechadas, tão egoístas?
Seja você sempre...

O trecho de fernando, do T.M. lindo.... lindo e lindo.

Nally disse...

``Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.
Mas é importante não parar.
Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.
A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.
Então continue andando e fazendo.
Não desperdice a base que você já construiu.
Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.
Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder.
Vá devagar quando for obrigado.
Mas, seja, lá o que for, continue.
O importante é não parar!
A vida é aquilo que acontece enquanto você está planejando o futuro.´´

E se você parar e viver de planos a vida passa.
Sendo assim, não planejo nada mais, vou sendo a autora da minha própria história.
Mas sem planos, apenas vivendo a simplicidade de cada momento.
Sem ser vitima dos problemas.
Sou feliz!
E quer saber, desejo o mesmo pra você!
Beijão!


``Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativa´´.

(Antoine Saint-Exupèry em ``O Pequeno Príncipe´´)