28 de jan de 2008

Todo mundo (não) espera alguma coisa...

Ela achava que tudo estava perdido. Quando o encontrava, ele a encarava. Olho no olho e um sorriso de "Que bom te ver" a faziam rir pelo resto do dia. Já estava acostumada a ver essas situações interrompidas, não pedia nada além do sorriso de cada dia. Porém, aquele dia, tudo ia ser diferente.

Cutuca o irmão, cutuca a mãe, doa o telefone.

O encontro aconteceu mais uma vez, na sua casa, como convidado do próprio irmão.

Não estava pronta. Bob na cabeça, maquiagem por terminar. Ela não apareceu pra falar oi. Continuou no quarto, buscando um jeito de ficar apresentável.

Quando pensou ter concluido (não tinha mais nada que pudesse melhorar), apareceu para o esperado oi e a reação dele a surpreendeu.

Olhos estirados, boquiaberto.

"-Uau."

A primeira palavra antes do olá.

E o sorriso dela a denunciou. Não tinha nem como ser durona dessa vez, diante da simplicidade do palhaço.

No meio da noite, os olhos entregavam os dois aos seus desejos. Não havia como esconder aquilo que acontecia há tanto tempo.

Ele finalmente tomou coragem e a pegou nos braços, acolhendo seu corpo de forma apaixonada e beijando-lhe a boca de forma inesperada.

A pele, o perfume, a palavra, o beijo. Um extasê natural para ela e mais uma dúvida para a vida.

- Tô com medo de falar com você, já é quase uma especialista na língua portuguesa.

- Odeio a gramática normativa mas, se tem medo, não precisa falar nada não.

Smack.












"Dois...
Apenas dois.
Dois seres...
Dois objetos patéticos.
Cursos paralelos
frente a frente...
...Sempre...
... a se olharem...
Pensar talvez:
"Paralelos que se encontram no infinito..."
No entanto sós por enquanto.
Eternamente dois apenas."
(Pablo Neruda)

4 comentários:

Tititi disse...

Lindo!!!

Buááááááááá...

(manutenção)

Lindo!!!

Fê Probst disse...

A poesia de Pablo Neruda pra finalizar o texto ficou perfeita.
Que delícia! O momento do "uau" deve ter sido inesquecível...

Vinicius disse...

todo mundo espera alguma coisa de um sabado a noite.. !

Silêncio de Chumbo disse...

a gente vive na espera.... =)