1 de dez de 2007

Amplitude

Tendo as oportunidades em minhas mãos, não consigo saber qual agarrar. Quero todas, o mundo inteiro. Fico triste por não me contentar com a simplicidade. Eu quero ser completa, inteira. Ter todas as coisas, todos os sabores e dissabores. Quero o compromisso descompromissado.

Algumas vezes, queria ser escritora; outras, a escrita.

Para mim, o perfeito chegará no dia em que for a tinta, o papel e a palavra.

3 comentários:

Vinicius disse...

nossa quanta palavra dificil rs

Bruno Reformatorio disse...

Já teve a impressão que já teve tudo na mão e deixou escapar?

Ou então, que nasceu pra se ferrar???

Eu sim.

caju disse...

Nossa, menina! Taí algo que dificilmente é alcançado numa vida só... Mas pode-se. Seja dona de seu próprio empreendimento e viva a rotina ao lados dos funcionários. Who knows? Agora, na vida prática, infelizmente pra ti é impossível...

Ah! (Acho que) você tinha me perguntado quanto tempo aguento ouvir Calypso rs Faz tempo que não ouço, mas quando ouço fico cantando um bom tempo :) Assumo que as letras são vazias, a voz é péssima, mas adoooro o ritmo, o tecladinho, o dedilhado da guitarra!

Beijãão ;**