13 de jan de 2009

Pro[fim]ximidade

Eu só sei que ele resolveu se permitir sentir aquela coisa estranha, que podíamos chamar felicidade.
E admitiu que o sorriso ultrapasse seus lábios e se postasse ali durante um bom tempo; tempo o bastante para ele mesmo perceber que estava sorrindo mais, com maior frequencia.
A crueldade e a bondade foram usadas na hora certa, mesmo sem imaginar que era...
E eles resolveram não pensar em mais nada, só passar o tempo juntos.
Ele não escolheu o caminho incerto, e os dois corações [um que havia ido para casa, e o outro que pensou estar partido] passaram a caminhar lado-a-lado, sem mais duvidar que a felicidade existia e havia sido dada a eles no exato momento em que se conheceram.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
"She is a sensation...
No matter what you do
I´ll give my heart to you
No matter what they say
We can find a way..."
[Ramones]

Texto escrito e ultrapassado, mas não poderia deixar de publicá-lo pela intensidade dele. Significou muito para mim; vai ser vivo, colorido e importante para sempre [mesmo breve, foi intenso].

11 comentários:

Maria Fernanda disse...

Perfeito, Ná.

Perfeito, perfeito, perfeito.

Mandy disse...

Lindo o texto flor!!!

Pq será q a felicidade acaba sendo algo estranho para alguns?!
Acho q tô incluída nisso...

Saudades do seu blog...

BjO.

Srta Diazepan disse...

a felicidade é algo que muitas vezes se desprende das minhas mãos... mas ao menos ficam os bons momentos ( eu que sei)

beijos

Nally disse...

Viver tudo que há pra viver ...
É quase isso né?
As vezes é muito bom permitir certas coisas, como a felicidade.

Lindo texto!
^^

Michele Matos disse...

Achei um blog muito bom aqui!
=)

Silêncio de Chumbo disse...

Nossa felicidade depende da gente... =)

saudade daqui..
beijoss

Ju disse...

gosto de coisas intensas, mesmo as breves
=)

Thiago Augusto" disse...

e é de intensidade que se vive a vida.

Gabriela M. disse...

Não está ultrapassado.
Está lindo.
Eu só não saquei o título ;)

te dei o dardos
beijo na testa ;)

Lile disse...

Ná, texto lindíssimo. Ficou, pra mim, um gosto de saudade ao ler.
Bjo

Huguinho disse...

Acho que a felicidade deve ser buscada diariamente e, como já comentaram, depende de nós, dos nossos atos para conosco e com o próximo.