31 de out de 2008

Ilha Emocional

Já nem sei quais são os motivos que me fazem perder o sono. Meus livros continuam no mesmo lugar em que os deixei há uma semana. Ao menos uma página foi mexida, uma linha sequer. Estamos ali, inertes, indiferentes um ao outro. Eu não quero ler; eles não fazem questão de serem lidos. Há livros fechados, lacrados como chegaram da livraria. Talvez já tenham morrido sufocados pela falta de cuidado que os assola. Mas eles sabem pelo que estou passando, sabem que a minha história ainda é mais importante para o curso de minha vida.

E eles sabem dos amores que desfiz, das paixões perdidas ao longo do caminho. Eles, mais do que ninguém, sabem dos olhos verdes que estão roubando meu sono, meus sonhos, meu equilibrio e meu pensamento.
Aqueles mesmos olhos verdes que levaram minha paz há alguns meses.

Os olhos verdes que foram capazes de segurar meu coração nas mãos e depois jogá-lo para o alto como confetes de carnaval.

"Os livros na estante já não tem mais tanta importância
Do muito que li, do pouco que sei, nada me resta
A não ser a vontade de te encontrar
O motivo eu já nem sei...
Nem que sjea só para estar ao seu lado
Só pra ler no seu rosto
Uma mensagem de amor..."

11 comentários:

Adriano DiCarvalho disse...

Ah... Se os livros ao menos explicassem coisas como essa que estás passando, minha amiga, valeria a pena um esforço sobrehumano para desassolá-los, não é mesmo!

Espero que o tal par de olhos verdes não lhe tirem o que deveriam lhe significar... Espero que não lhe tirem a ESPERANÇA!

BJ ENORME!

Lu, anda! disse...

Eu e os livros: amor e ódio. E eu amo essa música pelos Paralamas em "Uns Dias".

Jão disse...

É duro quando essas coisas acontecem, espero que tudo fiqui bem com você... e com os livros.
Abraço.

Lizzie disse...

Ná...
Olhos cor-da-esperança te tiram o sono, é? Mas pelo jeito não é positivamente...
Espero que as coisas se resolvam, e que os livros voltem a ser 'terapia', e que o acontecido ruim com os olhos-verdes não torne a ocorrer.

Beijocas
www.lizziepohlmann.com

Daniel Abreu disse...

Seus parceiros parecem ser mais confiáveis do que o meu. Nunca confie no teclado do seu computador, ou o que você sente um dia vai parar no seu blog, no seu orkut, ou cair nos ouvidos/olhos errados.

Muriel Pando Pereira disse...

Desculpe a demora! Andava muito ocupada e acabei deixando o blog pra segundo plano ... mas estou de volta!
Lindo o texto!
Passa no meu depois, tem novidades ;)
Beijao!

Thiago Augusto" disse...

ouuuun *-*

O amor é uma dor.. :\

*Carol Carolina* disse...

que venham os olhos castanhos entao....

nada de confete e serpentina.
vc é um carnaval inteiro,e merece isso.

pegue pra vc.
beijos

Nat, disse...

Essa música no final diz um monte de coisa mesmo. Tem hora que a gente não se divide pra fazer o que tem de ser feito na vida e estar ao mesmo temppo em outro lugar, em outros olhos... Algumas coisas nos consomem em 100%... Beijos

Huguinho disse...

Os livros são meus confidentes. Conversando com eles posso fugir da minha realidade e esquecer um pouco do que estou passando ou mudar o rumo. Os livros fazem parte da receita do veneno que me deixa vivo e ativo para me ajudar a enfrentar algumas situações.

someone disse...

Uaaauuu... achei por acaso mas estou pasma com o que achei...parabéns pelas palavras e meus (solidários e identificados) pêsames pela confusão mental e pelo sofrimento.
Deus ilumine nossos corações!
(Amém!)

_larissa_