29 de mar de 2011

Me and the City...

Carrie Bradshaw já dizia que toda mulher com os seus vinte e tantos anos sai de casa e vai morar em New York em busca de duas coisas: Marcas e Amor.


Fui uma das muitas garotas que sonhou em sair de casa com destino a New York City... and there I was!

Quando tudo aconteceu em minha vida, estava preparada para enfrentar o novo e descobrir o que eu realmente estava fazendo no mundo. Acreditei que, saindo de meu casulo, poderia sobrevoar novos jardins e encontrar o que eu era. Não que eu ainda não soubesse quem sou, mas sempre fui uma parte incompleta de mim mesma: era incalculavelmente presunçosa e pensava ser capaz de controlar todas as coisas que me aconteciam durante a volta que a Terra dava.

Em 2010, me tornei uma das pessoas mais felizes da superfície terrestre. Realizei todas as coisas que sempre busquei... E não por golpe de sorte. Passei 10 anos plantando e cuidando de minha plantação para que pudesse colher bons frutos. Obviamente contei um pouquinho com a sorte e com a boa vontade de muita gente envolvida em minhas realizações. Gente que não posso deixar de agradecer, embora não haja palavras e gestos suficientes para isso.

Eu não me arrependo de ter ficado, quando voltei. Talvez se tivesse subido no avião pela segunda vez, nunca voltasse a ser quem sou. Mas, às vezes, penso ter deixado meu brilho perdido em algum lugar da Broadway, ou do Village, nas esquinas da 5th Avenue, ou na elegante postura da Madison... Porque eu costumava brilhar em meus sapatos coloridos e meu cabelo aloirado.

Hoje, bem... Talvez o brilho não seja o mesmo, mas ainda estou procurando por meu ponto de luz...

E saibam: posso ter ido à New York em busca de marcas e amor, mas encontrei algo muito maior por lá. Metade de mim perdida, algo que me trouxe o autoconhecimento.

Um comentário:

Camila disse...

Experiencia também conta.
Gostei do blog.