6 de jun de 2009

Reticências

Fechado. É o que você está.
É a palavra dura que ressoa pela sua boca. A voz calma e doce tenta esconder a dor causada. Se acostumar não é amar.
Me escolha, me queira, me ame.
Não se acostume.

Eu quero você comigo. Eu quero você ao meu lado. Eu quero você.

12 comentários:

Maldito disse...

curto,..mas visceral!
Inté

Maldita Futebol Clube disse...

textop direto e objetivo sem deixar a coesão e a coerência de lado. doce como o guaraná e ácido como a soda caustica, esse blog é diferente: criativamente fértil! parabéns duplo(pelo blog e pela extrema beleza!)abs, leandro

Tainá Facó disse...

se eu pudesse escolher um verbo hoje, escolheria o verbo querer. Eu quero (ele). Quero muito! Essas paixões ainda nos fazem enlouquecer, né? rs

Lindo seu blog, fofa!

beeeeeeijo enorme :*

Rosangela Cunha disse...

Quando nos fechamos, também fechamos as possibilidades para o novo, e o novo é sempre maravilhoso, fascinante... Também adorei o teu lugar! Volte quando quiser! Qualquer horinha volto para tomar outro "golinho". beijão!

Naraiana Costa disse...

ostra?

Tathiana disse...

Gostei. Foi direto ao ponto. Só acho que, por essa razão, nem deveria se chamar reticências... rs.
Bjs.

Stephanie Pereira disse...

encantador *-*

Thiago Augusto" disse...

fechado.
mas a questão é: devemos nos abrir?

Mayana Carvalho disse...

Estar por estar, é diferente de querer estar.

Beijos

Camila Colossi disse...

muito bom e profundo *---*

Patrícia disse...

Tão curto e tão forte!

"Se acostumar não é amar". Não é mesmo! :)

Nally disse...

Ulhaaa ...
Simples, mas perfeito!
Nossa, fazia tanto tempo que não passava por aqui ...
Tanto texto bom, vou comentar agora mesmo nos próximos.
;D