21 de nov de 2007

Leitura

Quer saciar a sede de viver, sentir, pensar. É inquieta. Quer o mundo, cada canto dele, de Marrakech a Tóquio. É assim que se entende o amor pelos livros, o gosto pelas histórias, épocas, encontros e desencontros. Suas asas são grandes, menina. A gaiola é que é pequena demais!

O que há em mim floresce para o mundo, não absorvo o que há nele. Meu mundo transborda pelos olhos, exala na pele, e respiração. A paixão pelo efêmero grita histéricamente aqui dentro.

Um comentário:

Bruno disse...

O.o

=)

=*

Brigado pela força, viu???